sexta-feira, 3 de maio de 2013

Exposição "Outras Paisagens"



       A pintura de paisagem tem, dentro da história da cultura ocidental, um papel de relevância desde o momento em que adquire autonomia como gênero de pintura. Nesta condição de destaque, deixa de lado seu papel secundário que o limitava à simples pano de fundo de pintura de outros gêneros como retratos e de cenas de história e passa do papel de coadjuvante a protagonista da obra de arte. Este fato aconteceu na Holanda do séc. XVII. De lá para cá, as cenas naturais e urbanas se popularizaram dentro e fora do continente europeu.

      Vale observar que o termo paisagem nas Artes Visuais, nasce como uma designação para as cenas ou cenários da natureza em estado virgem: rios, montanhas, florestas, ou para as cenas da natureza modificada pelo homem: casarios, cidades, pontes e outros. A paisagem de então, preocupava-se por uma visão ampla da cena ou espaço captado pelo olhar, o uso da perspectiva e das técnicas da pintura de cavalete. 

      Com o passar dos anos, o significado de “paisagem” expande-se, passando a receber aportes da filosofia, da geografia e ciências afins, assim como das ciências sociais. Pois ao final, a paisagem é um recorte de um amplo espaço e dentro deste espaço recortado, há uma população que se relaciona socialmente, que interage com a natureza, a transforma constantemente e tem as características culturais próprias de um contexto espaço temporal. Podemos assim, considerar que a paisagem enquanto representação resulta da apreensão deste olhar, é um enquadramento, uma escolha que existe a partir do indivíduo que organiza, estuda combinações e promove soluções de conteúdo e forma. Comporta uma pluralidade sempre associada à ideia de recorte espacial, bem como evoca o caráter de coleção e conjunto. Entretanto, sua representação também comporta aspectos subjetivos, pois remete ao universo do simbólico. 

      Sendo assim, com o intuito de abordar as mais distintas questões pertinentes à este gênero de pintura, é que o MABE, ciente de sua missão de difusão de conhecimento, propõe e organiza a presente mostra, elegendo e apresentando obras de seu acervo, que remetem à pintura da PAISAGEM, apresentando-as em seus distintos aspectos e peculiaridades, e propondo aos visitantes a observação, o conhecimento e a reflexão acerca deste recorte de sua vasta coleção, onde poderemos observar o zoom particular que cada artistas deu à sua apreensão de paisagem.


Serviço:
Local: MABE - Sala Theodoro Braga.
Visitação: 22 de março à 30de junho de 2013, de terça a sexta: 10h às 18h
e aos sábado, domingo e feriados : 09h às 13h

2 comentários: